7 mitos sobre o zumbido

7 mitos sobre o zumbido

7 mitos sobre o zumbido

Seu zumbido está causando aquele chiado irritante no ouvido que parece não desaparecer nunca. Talvez o seu médico tenha lhe dito que o zumbido não pode ser resolvido, mas então, como lidar com isso?
Bem, o zumbido é uma condição irritante na melhor das hipóteses e debilitante na pior, mas existem maneiras de aliviar e ameniza-lo. Aqui estão alguns dos equívocos que ouvimos sobre o zumbido e os fatos que você precisa saber.

MITO: Não há nada que eu possa fazer sobre o zumbido.

FATO: Muitas pessoas procuram o médico com queixas de zumbido nos ouvidos e são informadas de que pouco podem fazer sobre isso. “Aprenda a conviver com o zumbido”, dizem eles. “Tente ignorá-lo.” Mas o fato é que há muito que você pode fazer para diminuir os efeitos do zumbido.

Aqui estão algumas maneiras comprovadas que ajudam a diminuir o zumbido nos seus ouvidos:
Terapia de sons para o zumbido – um elemento importante no tratamento do zumbido é o uso do som. O som amplificado de aparelhos auditivos, influências ambientais, música ou ruído branco pode ajudar a minimizar o contraste entre o zumbido e o ambiente sonoro ao redor.
Proteção para os ouvidos – A exposição ao ruído é uma das principais causas de zumbido. Por isso, use proteção para os ouvidos em ambientes de grande poluição sonora.
Aconselhamento sobre zumbido – A avaliação e o aconselhamento de um profissional de saúde auditiva experiente, treinado no gerenciamento do zumbido, podem ajudar a determinar sua causa e minimizar o impacto negativo que ele pode ter na sua qualidade de vida. Os efeitos do zumbido geralmente podem ser diminuídos por uma combinação de aconselhamento e terapia sonora.
Tons ZEN em aparelhos auditivos – Os tons ZEN podem ajudá-lo a obter alívio do zumbido. Os tons ZEN estão disponíveis como um programa adicional, disponível em todos os aparelhos do portfólio atual da Widex. Ao trabalhar com tons fractais, como notas musicais que não se repetem, os tons ZEN costumam tornar o zumbido menos percebido, e consequentemente, menos incômodo.
Exercícios de relaxamento – O estresse muitas vezes pode piorar o zumbido. Leia um livro, faça uma caminhada e pratique técnicas de respiração e exercícios de relaxamento.
MITO: O zumbido é temporário. Isso desaparecerá em breve.

FATO: Algumas formas de zumbido são temporárias e causadas por exposição recente a ruídos altos. Outros são mais duradouros ou consistem em episódios recorrentes. O zumbido afeta as pessoas de várias maneiras. De acordo com um estudo, existem vários “sons de zumbido”.

Os tipos de zumbido podem variar muito:
Zumbido leve – Essa forma de zumbido geralmente pode ser mascarada por sons mais altos. Pessoas com zumbido leve podem nota-lo apenas em ambientes muito silenciosos, como quando tentam dormir ou ler um livro.
Zumbido somatossensorial – A maioria das pessoas refere o zumbido como um assobio ou apito bem fino. Em muitos casos, ele pode estar relacionado à sua postura corporal – você só ouve esse zumbido quando senta-se ou deita-se em determinada posição, ou ainda quando vira a cabeça de determinada maneira.
Zumbido de baixa frequência – Às vezes, o zumbido pode ser ouvido como um som grave como um estrondo.
Alucinações musicais – Raramente, o zumbido se manifesta como uma alucinação musical que deixa você ouvir uma música repetidamente em sua cabeça.
MITO: Existem pílulas que proporcionam uma cura para o zumbido.

FATO: Algumas empresas tentaram apontar uma cura milagrosa para esta condição, oferecendo pílulas que prometem eliminar o zumbido de vez. Embora muita pesquisa tenha sido feita sobre os efeitos de medicamentos e suplementos vitamínicos no zumbido, atualmente não há cura comprovada. Apenas dispositivos de controle do zumbido e terapia sonora diminuem os efeitos do zumbido comprovadamente.

MITO: Aparelhos auditivos não ajudam no zumbido.

FATO: Os aparelhos auditivos são uma das maneiras mais eficazes de combater o zumbido. Os aparelhos auditivos Widex são especialmente úteis para pacientes com zumbido porque:

Oferece amplificação máxima em sons fracos, o que é muito importante em ambientes silenciosos, quando o contraste entre zumbido e som ambiental é muito grande.
Amplia o limite de captação máxima do som, com recursos que oferecem conforto quando esse som for incômodo, o que é crítico para quem tem perda auditiva com zumbido associado.
MITO: O zumbido e a perda auditiva não estão ligados.

FATO: Muitas pessoas com zumbido também apresentam uma perda de audição. De fato, um recente estudo francês mostrou que das 123 pessoas com zumbido pesquisadas, apenas uma não apresentava perda auditiva. A Associação Britânica de Zumbido estima que 90% das pessoas com zumbido também têm perda auditiva.

MITO: Se você nunca ouvir música alta, você nunca terá zumbido.

FATO: A exposição ao ruído é uma causa do zumbido – mas há várias outras.

MITO: O zumbido é uma nova condição causada pelo uso de MP3 e essas novas tecnologias. As pessoas não tinham isso no passado.

FATO: O zumbido existe há muito tempo. Um estudo de 2004 diz que mesmo no Egito antigo os egipicios fizeram referência ao zumbido. Outras pesquisas mostram que o grande compositor Ludwig Van Beethoven também sofira disso.

Palavras chave em destaque

Artigos relacionados

plugins premium WordPress